"SANTA"

Fascinação, o que é fascinação? Algo que me causa arrepio na pele por este teu jeito de menina num corpo de mulher, que me enche de desejos. Não sei direito, mas, to achando que isso é a raiz de um amor.

MINHA TIA…

MINHA TIA…

Foi em 1968 que tive minha primeira relação sexual aos 16 anos.

Pode assustar quem lerá, espero que não e tudo começou quando me apaixonei, pasmem, pela minha tia! Mulher solteira, sem filhos, branca, 1.73 de altura, olhos castanhos, cabelos pretos cacheados na altura dos ombros, boca bem linda, 40 anos, seios bem chamativos e uma bunda linda de olhar, confesso, bati muita punheta para ela escondido. É assustador, não é? Um sobrinho apaixonar-se pela tia, irmã da própria mãe! O pior que só tinha olhos para ela e nem namorada tinha. Tentei apagar esta insanidade da cabeça para não criar uma bomba em família, mas não consegui. Eu que vivia mais em sua casa do que na minha, sendo tratado como o filho que ela não teve, chamei-a no sofá e abri o jogo após muito pensar. Eu estava sofrendo, fazia um mal desgraçado, a ideia era botar fim na questão antes que meu juízo fosse pelos ares. Pedi segredo e soltei tudo que sentia por ela que para meu desespero começou a rir. Eu esperava um belo tapa na cara, xingamentos, ela falasse de forma brava e depois com meus pais pela minha audácia, mas não foi isto que ocorreu. Ela tentou passar orientações falando que aquilo era proibido, eu estava criando uma situação que não tinha qualquer chance de ocorrer e o papo morreu por ali, numa boa e fomos tomar um café.

Após uma semana eu já havia perdido qualquer esperança e para minha surpresa, ao abrir o jogo, acabei jogando a bola para o lado dela sem saber e gerando uma dúvida em sua cabeça! Eu, 16 anos, branco, baixo e magro, olhos castanhos e cabelos pretos, fui chamado na cozinha para um papo entre nós. Ela estava curiosa em saber o que tinha provocado tal excitação em mim e porque eu estava apaixonado por ela sendo que havia milhões de possibilidades depois da porta. Expliquei dizendo que ela era uma mulher linda, achava ela uma gata, realmente era, sorriu de forma alta e olhou-me de tal forma que até parei de falar. Este tempo de uma semana fez sua cabeça mudar em relação a algumas coisas e ela resolveu abrir o jogo dizendo que não era para contar nada para ninguém e que minha atitude foi corajosa e realmente ela estava sentindo algo diferente por mim depois do primeiro papo. Ela pediu desculpas pela sinceridade, disse que eu era um jovem bonito e falou que eu estava precisando de sexo pela questão hormonal e caso mantivesse segredo iria rolar! Soltou um sorriso safado e entendi tudo.

Ela pegou minha mão e levou-me para seu quarto, trancou a porta e pediu segredo de tudo que rolaria ali. Acho que meu papo a excitou e sei lá, vai saber, podia ser um fetiche que se eu não tomasse atitude ela guardaria sem que eu soubesse! Mulher vivida, ela ficou nua e comecei a repensar se era realmente isto que eu queria! Era minha tia! Só que ela me mandou sentar na cama, chegou perto de mim e abriu seu bundão na minha cara fazendo sua buceta quase encostar em minha boca e perguntou se era isto mesmo que eu queria. Balançou e rebolou e encostou na minha cara! A minha excitação disparou! Eu sabia que aquilo era errado, proibido, o tesão falou mais alto e passei a língua em seu sexo e eu estava trêmulo pela atitude decisiva dela. Não esperava, confesso! Ela apertou os seios e sentiu prazer soltando um gemido com minhas chupadas! Virou e mandou eu tirar a roupa. Fiz, ela ajoelhou e segurou meu pau! Eu estava incrédulo e ela passou a punhetar, sorriu, pediu segredo novamente e caiu de boca fazendo rotação no meu pau com as mãos mamando muito forte! Loucura! Eu tinha passado dos limites! Fez eu passar o pau nos seios e tive quase um orgasmo só neste momento!

Meu cacete ficou duro, ereto com as chupadas, são 18 cm de rola, pequeno para os padrões normais, só que minha tia, não perdeu tempo! Ela que conduzia tudo ensinando-me! Mamou forte de novo e se deitou na cama. Entrei no meio de suas pernas e tomei coragem. Estava com medo, acredite! Penetrei e tive uma sensação de conforto naquele momento. Ela passou a mão na buceta e tentei copiar os caras de filmes pornôs. Muito interessante isto! Eu não tinha qualquer experiência e começava a entender a importância dela ali como orientadora e participante. Metia, chupei os seios porque ela pediu, corpos colados, ganhei um beijo apaixonado e quente de língua que foi inesquecível! Disse que eu era bem lindo, não contasse para ninguém, aquilo era proibido, se meus pais soubessem me matariam e certamente seríamos separados da convivência! Excitada, eu também, ela apertou-me abraçando e teve um gozo! Acho que todo o cenário que desenrolava e fazendo com o sobrinho, disparou seu tesão, promovendo um sorriso em devolução ao que eu estava fazendo e proporcionando. Eu sorri e fiquei envergonhado e corado, aquilo era insano! Meu caralho parecia estar inchado, era diferente da punheta que eu batia! Sentir aquela buceta quente no meu pau era algo excitante e muito gostoso! O passeio da rola fez eu perder o juízo, ela e eu passávamos a mão em seu sexo e falei que estava com vontade de gozar.

Ela mandou eu tirar e se deitar na cama. Caiu de boca ficando com a buceta empinada me chupando. Mamava sugando minha cabeça do pau e sorriu. Chupando forte, masturbando e engolindo, não resisti! Ela desceu sua boca e comecei a soltar esperma lá dentro e ela foi soltando melando meu pau, os meus pentelhos, escorreu pelo saco, coisa de doido! Tirou e sua boca estava melada, passou a mão experimentando! Eu fiquei assustado, ela gostava de beber esperma! Ela riu e disse que tinha feito uma loucura gostosa e que eu deveria manter segredo de tudo. Meu pau ainda estava duro e ela mandou que eu abaixasse rindo demais! Ele foi murchando e fomos tomar um banho juntos! Eu e ela trocamos outro beijo quente no chuveiro e recebi muito carinho e devolvi. Era tudo estranho para mim! Eu fiquei com um puta medo de que ela falasse alguma coisa. Para piorar, eu estava louco por ela! Sei lá! Eu sentia vergonha com aquilo, mas tinha gostado de tudo e dela, uma gata, nosso sexo foi mais para tirar minha virgindade mesmo! Ela aceitou a ideia de namorarmos escondidos quando estava em sua casa. Ela libertara-se de tabus e eu realizara minha vontade contida em titia tendo minha primeira experiência sexual. Hoje, não me arrependo! Ela também não e ri aos 68 anos e fica pedindo segredo! Quem foi mais safado? Eu ou ela? Loucura, não? Faria? Fui.

igorhunsaker