"SANTA"

Fascinação, o que é fascinação? Algo que me causa arrepio na pele por este teu jeito de menina num corpo de mulher, que me enche de desejos. Não sei direito, mas, to achando que isso é a raiz de um amor.

CIDA…

CIDA…

Tem uma turma na empresa que sempre marcamos de sair para tomar umas cervejas, Igor que sou eu, Daniel que namora a Amanda que também trabalha na empresa, Cida e casada e o Paulo que esta noivo.


Na sexta feira saímos do trabalho as 17:00Hs aí ficamos com bastante tempo porque a Paulo e a Cida, não podem chegar tarde em casa, fazemos isso sempre uma vez por mês.
Na nossa última saída como de costume a Amanda foi de moto com o Daniel e eu levei o Paulo e a Cida de carro, sempre vamos no mesmo barzinho, quando chegamos a Cida sentou-se ao meu lado, isso não era comum de acontecer, mas fiquei na minha, afinal ela é casa e seu marido algumas vezes já se encontrou conosco no bar.
Cerveja vai e cerveja vem vi que a Cida estava ficando muito soltinha, encostando a perna na minha por baixo da mesa a algumas vezes passava a mão na minha perna, mas fiquei na minha, apesar de não dispensar uma buceta, não levei na maldade.
Lá pelas 21:00 Hs Daniel e Amanda, se despedem e vão embora, Paulo diz que também tem que ir e Cida também, Cida me pergunta se vou passar perto de tal rua, digo que sim ela pede carona, acho estranho, ela diz que seu ônibus mudou o itinerário e o ponto também tinha mudado de endereço.
Assim que entramos no carro Cida me olha e fala:
Cida: Me leva no motel?
Eu: O que você disse?
Cida: Isso mesmo que você escutou, quero dar para você, sempre quis, assim que você começou a trabalhar na empresa tenho o maior tesão em você, já estou toda molhadinha só de imaginar você me comendo.
Eu: Acho que hoje você bebeu demais.
Cida: Você que não reparou, fiquei com o mesmo copo cheio o tempo todo, estou mais sóbria do que nunca
Eu: você está de brincadeira né ??
Isso é alguma pegadinha do pessoal?
Eles estão escondidos olhando?
Cida: Claro que não seu bobo, meu marido está viajando e hoje decidi que quero sua rola.
Cida é moreninha, baixinha, bundinha redondinha, mas como sempre está de roupa social, não dá para ter noção de como ela é peladinha.
Ainda dentro do carro, Cida passa a mão sobre meu pau por cima da calça, aperta e passa a língua nos lábios:
Deixa eu chupar seu pau, me leva daqui estou morrendo de tesão e toda molhadinha.
Olha nos meus olhos e me beija, que beijo gostoso, meu pau ficou duro na hora e ela segurando por cima da calça, me olha e diz:
Vamos não estou aguentando mais de vontade de dar para você.
Ligo o carro a saio igual louco procurando por um motel.
Quando chegamos ela me beijando desabotoa a minha camisa e começa a beijar meu peito sempre apetando meu pau.
Preciso tomar um banho.
Ela se afasta de mim e começa a tirar a roupa ficando só de calcinha e soltei, ela tem um corpinho lindo peitinhos médios e uma bundinha redondinha uma delícia.
Tira a minha camisa, desabotoa meu cinto a calça e baixa junto com a cueca, meu pau pula para fora da cueca na altura do seu rosto, ela segura olha nos meus olhos e diz:
Sabia que você tinha um pau lindo e grande, puxa a pele para trás liberando a cabeça e passa a língua, aquela lambida me deixa mais louco ainda de tesão.
Cida: Vai tomar seu banho que eu já vou.
Entro no banheiro ligo o chuveiro e ela fica parada na porta só me observando, nesta hora ela já estava sem soutien, aí posso ver mais claramente seus seios durinhos e o bico saliente, chamo ela para entrar comigo ela fala que não e fica me observando, ela se senta no vaso e fica esperando eu terminar.
Quando saio do box passo com o pau bem perto dela, ela segura ele, olha na minha cara e simplesmente enfia todo na boca depois tira, passa a língua em toda a sua extensão, chupa as minhas bolas e volta a enfiar na boca, com isso já estou gemendo de tesão passo a mão nos seus seios fico brincando com os bicos, depois de muito me chupar ela pede que eu saia do banheiro que ela vai tomar banho, saio e ela fecha a porta.
Fico deitado na cama punhetando meu pau esperando ela sair.
Aporta se abre e ela está enrolada na tolha, quando me olha eu ainda de pau duro ela passa a língua nos lábios e vem na minha direção, entra no meio das minhas pernas e começa outro maravilhoso boquete, sempre olhando para o meu rosto, vou ao delírio, após algum tempo me chupando ela se levanta e tira a toalha que cobria seu corpo.
Agora sim pude contemplar o quanto ela era gostosa, buceta toda lisinha, bundinha maravilhosa, me levanto e vou ao seu encontro e a beijo e passo a mão por todo o seu corpo, deito ela na cama e começo a dar nela um banho de língua.
chego nos seus seios e começo a chupar ora um ora outro e ela gemendo a cada chupada, desço para a sua barriga beijando e passando a língua abro suas pernas e vejo aquela bucetinha até brilhando de tanto que estava molhada e seu grelo saliente, passo a língua no seu grelo ela quase grita de prazer, passo a língua em toda a extensão da sua xana enfio a língua na sua gruta e ala grita de tesão, levanto as suas pernas e vejo um cuzinho rosadinho, e aparentemente bem apertadinho, passo a língua do cuzinho até o grelo e Cida se contorce e geme muito alto, intensifico as lingadas no seu cuzinho tentando enfiar a língua para dentro e sinto seu corpo todo estremecer, sinto seu mel escorrendo da sua buceta até chegar na minha língua, ela pede para eu parar e enfiar logo o pau na buceta dela, mas não dou ouvidos e continua chupando seu cu e sua buceta, assim ela goza mais uma vez.
Depois de tanto ela insistir coloco a camisinha e fico pincelando meu pau na sua buceta, ela dá um gemido alto e diz:
Isso não vale e covardia, mete logo este pau bem no fundo da minha buceta….
Encosto a cabeça bem na entrada e vou empurrando devagar sentindo toda a sua buceta engolir meu pau, ela tenta forçar o corpo para frente para que meu pau entre de uma vez, mas não consegue, vendo o seu desespero cravo o resto, ela me arranha o braço e sua buceta aperta meu pau, seu corpo estremeça e ela geme mais alto e grita:
Estou gozando novamente, mete mais fode minha buceta com força.
Começo um vai e vem ritmado e cada vez que meu pau batia no fundo da sua buceta ela gemia e revira os olhos.
Depois de algum tempo ela pede para eu deitar que ela que cavalgar no meu pau, a visão daquela buceta se abrindo e engolindo toda a minha pica e uma delícia e me deixa com mais tesão, ela fica cavalgando por um tempo, sai de cima e fica de 4 na cama, me olha com a cara mais safada e pede:
Regaça mais a minha buceta, me fode, me fode, apaga meu fogo.
Como não atender ao seu pedido vendo aquela bundinha empinada, aquele cuzinho lindo, passo o pau na porta do seu cuzinho, dou uma pincelada tento forçar a entrada, mas ela me olha e fala:
Só na buceta seu tarado, no cuzinho não.
Mas seu cuzinho está me chamando, vejo que ele quer levar rola também.
Tarado, fode a minha buceta, anda logo, mete vai.
Soco meu pau todo na buceta dela e fui bombando e ela rebolando e gemendo.
Não resisto a visão daquele cuzinho passo saliva no dedo e começo a brincar com ele, forçando a entrada, ela não falou nada e continuava gemendo na minha rola, quando enfiei o dedo no seu cuzinho ela deu um gemido maia alto aí eu sinto sua buceta apertar meu pau e seu cuzinho mordendo meu dedo, começo a enfiar o dedo no mesmo ritmo que meu pau entrava na sua buceta e ela começou a ter orgasmos um atrás do outro.
Se com o dedo neste cuzinho você está gozando tanto assim imagina com a minha rola.
Ela olha para trás e me fala:
Até já tentei dar para o meu marido, mas ele nunca quis.
Se ele não quer eu quero, deixa, quando você quiser eu paro.
Mentiroso, você deve falar isso para todas, e igual o papo de pôr só a cabecinha…. E riu.
Colocou um travesseiro debaixo da cabeça abriu a bundinha com as mãos e falou:
Meu tarado safado, come, mas com carinho
Molhei bastante o pau na sua buceta e coloquei o pau na entrada e fui forçando, e ela se manteve firme, segurando o corpo na mesma posição, estava muito apertado e o pau escorregava para fora toda hora, mandei ela deitar de lado e deitei atrás ela mesma segurou meu pau e direcionou para o seu cuzinho e foi forçando o corpo para trás, até sentir a cabeça entrando.
Quando a cabeça passou ficamos parados para ela se acostumar, comecei a passar o dedo no seu grelo, ela foi se soltando e forçando a bunda na direção do meu pau até tirar a mão e sentir eu todo dentro dela, virou a cabeça e me beijou.
Começou a rebolar no pau e pediu:
Vai estuprador de cu, já que começou acaba o serviço, fode meu cu deixa ele todo arrombado.
Comecei a bombar vagarosamente a fui aumentando as bombadas e ela gemendo e rebolando muito, aí ela pede que quer ser enrabada de quatro.
Tiro meu pau e vejo o cuzinho todo aberto e arrombado, ela passa a mão e diz:
Seu safado, meu cu está todo arregaçado.
Fica de quatro sei que este cuzinho ainda quer mais.
Agora já estava entrando fácil, a cada bombada ela gemia e gritava pedindo rola.
Não vou aguentar segurar mais estou quase gozando.
Então goza seu arrombador de cu, mas quero sua porra bem no fundo do meu cuzinho.
Quando escutei isso tirei a camisinha e atolei o pau nela novamente e fui bombando cada vez mais rápido e fundo, quando cravei tudo ela gemeu e disse:
Que delicia sentir seus jatos de porra dentro do cu, estou gozando outra vez.
Deixei meu pau dentro dela até ele sair sozinho, deitei na cama, Cida me deu um beijo bem apaixonado e disse:
Sempre tive vontade de dar o cu, mas o corno nunca quis, mesmo eu dando um monte de indiretas, aí pensei se ele não quer vou dar para alguém que queira, você foi o escolhido deu uma gargalhada…. E me beijou novamente.
Sempre que quiser é só me falar, este seu cuzinho é uma delícia e sei que você vai viciar em dar ele para mim.
Seu convencido, agora que já dei, vou sair distribuindo para geral.
Duvido porque tem um ditado que diz “Amor de PICA fica”
Ela riu me beijou e disse:
Vamos tomar banho e vamos embora, só que você vai ter que me deixar perto de casa viu, seu arrombador de cu.

igorhunsaker