"SANTA"

Fascinação, o que é fascinação? Algo que me causa arrepio na pele por este teu jeito de menina num corpo de mulher, que me enche de desejos. Não sei direito, mas, to achando que isso é a raiz de um amor.

Você termina de falar…

Você termina de falar…

Imagine que só tinham duas pessoas naquela sala.

Eu e você.
O universo inteiro pertencia a nós, só nós existíamos, nada mais importa.
Você apoiada um pouco para a frente, mostrando algo no computador.
E eu atrás de você, um pouco afastado, só observando.
Estica um pouco mais, e a blusa levanta um pouco, o suficiente para revelar as curvas que eu queria ver.
Que bela bunda.
Sinto que meu membro começa a se mexer dentro da minha calça.
Acho que você, inconscientemente, também percebe,
colocando sua mão para trás, com a palma para fora, como num gesto que querer me alcançar.
Me pegar pelo pau, por cima da calça mesmo, e me puxar.
Você termina de falar…
…Silêncio…
Vira e olha pra mim, não fala nada.
Não precisa. Consegue ver nos meus olhos.
Seu rosto neutro rapidamente se transforma em um sorriso sem vergonha.
No mesmo instante que eu começo a me aproximar de você, já tirando o paletó.
Você começa a se despir também, se encosta na mesa, no momento em que eu te agarro
Contato, grudados
O calor do seu corpo, seu cheiro e sua boca molhada fazem meu caralho pulsar violentamente.
Você sente, gosta, busca…
A cada pulsada minha, junto às suas pernas, levam a uma gota a mais caindo em sua calcinha.
Que ótimo dia para usar saia, não é mesmo?
Seus ombros nus viram o instrumento que eu precisava para te virar
– Coloque as mãos nas mesa e empina a bunda.
Mulher obediente, você faz sem hesitar.
– Sim senhor.
Com as minhas mãos deslizando em seu corpo, me ajoelho atrás de você.
Que aroma! Não há cheiro melhor que o de uma buceta ensopada.
Lentamente tiro sua calcinha, usando meus dedos para te excitar ainda mais.
Finalmente ela cai aos seus pés, começando a atuar como algemas do prazer.
Sou rápido, logo que levanto, já levanto sem a calça e cueca.
Você sente uma cutucada na sua bunda e solta um leve gemido.
– É hoje que eu vou gozar igual uma menininha.
Nesse momento, minha cabeça sobe e desce, deslizando num mar de lubrificação.
– Como você quer?
– Me fode, porra. Não fale nada…

igorhunsaker