Não é paranoia não.

É verdade.

Sou tão talvez neuroticamente individualista que, quando acontece de alguém parecer aos meus olhos uma ameaça a essa individualidade, fico imediatamente cheio de espinhos – e corto relacionamentos com a maior frieza, às vezes firo, sou agressivo e tal.

É preciso acabar com esse medo de ser tocado lá no fundo.

Ou é preciso que alguém me de profundamente para acabar com isso.

Igor Hunsaker.